sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Seis passos para não errar no preparo do bom e velho cafezinho

Reprodução




Quem sabe fazer café pode até falar que não existe qualquer segredo no preparo, mas isso não é verdade. Quem nunca foi vítima de um café praticamente intragável ou tomou um café que, de tão bom, valeu uma segunda rodada? 

E a questão pode estar muito além do equilíbrio entre água e pó. A qualidade dos grãos, o tipo de água, a forma de filtrar e até os complementos podem mudar completamente o sabor da bebida. Quer dominar a arte de fazer café? Então confira dicas da marca Melitta, que ensina passo a passo como preparar e extrair o máximo sabor do bom e velho cafezinho. 

Água precisa ser filtrada 

O tipo de água usado no preparo do café é muito importante. A água de torneira, mesmo depois de aquecida, pode conter impurezas, cloro e outras substâncias que são capazes de afetar o sabor e o aroma do café. Prefira água mineral ou filtrada. 


Não ferva a água 


Esquente a água até começar a borbulhar. Desligue e deixe descansar por 1 minuto. Em seguida, comece a passar a água pelo centro do coador. Deixe um fio de água cair e vá fazendo círculos com a água até chegar nas extremidades do filtro. Espere alguns segundos até toda a água passar pelo filtro. O ar preso entre as partículas de pó levantará algumas bolhas. Ótimo, assim o café será melhor extraído pela água. Despeje água novamente pelo centro, em círculos, em direção às extremidades do filtro. Apenas não passe de 5 minutos, para que a filtragem excessiva não torne seu café amargo. 

Café bom é tomado puro 



Um café de qualidade não precisa ser adoçado. Ao adoçar a bebida, você mascara características naturais dela, como corpo, aroma e acidez. Se mesmo assim você fizer questão de adoçar a bebida, prefira o açúcar, mas use com moderação. O adoçante deve ser a primeira opção para quem precisa controlar a ingestão de doces ou calorias, como portadores do diabetes.
ReproduçãoO único problema do adoçante é o fato de poder deixar um gosto residual na bebida que não costuma agradar a maior parte dos paladares. Seja qual for sua escolha, deixe para adicionar os complementos na xícara. Quando se prepara café já adoçado, há formação de uma película de caramelo em torno do recipiente que faz com que o café oxide e perca o sabor mais rapidamente. 

Acerte na proporção 

Para o café em pó com filtro de papel, a proporção é de aproximadamente uma colher de sopa de pó de café (rasa) para cada 100 ml de água. 

Consuma na hora 


Passe a bebida no momento em que for tomá-la. Após 20 minutos no bule ou em uma hora na garrafa térmica, o café oxida. Isso faz com que a bebida perca algumas características sensoriais. Caso precise colocar o café na garrafa, a tática é escaldar o recipiente antes. Derrame água fervente no interior dele e depois o esvazie na pia. Dessa forma, quando você despejar o café, ele ficará quente por mais tempo. 

Filtro de papel x coador de pano 



O filtro de papel é mais higiênico, desde que não seja reutilizado. O coador de pano, entretanto, costuma deixar o café mais encorpado, pelo fato de o tecido permitir que o líquido passe mais facilmente por suas paredes. Se você optar pelo modelo de pano, lave o coador com água quente antes e depois do uso e troque o utensílio com regularidade. (Com informações do Minha Vida, Saúde, Alimentação e Bem-estar) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EstampsCamisetas