quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Anvisa autoriza venda do primeiro substituto do sal sem sódio

Muito utilizado no exterior, produto é o primeiro salgante devidamente registrado que será distribuído em todo o país

Divulgação - Sal comum




Você já pensou em comer todos os alimentos salgados que gosta sem correr o risco de aumentar sua pressão arterial? Pois é exatamente isso o que a Matrix Health apresenta ao mercado brasileiro ao lançar o primeiro salgante do país, um substituto do sal que não contém sódio. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o consumo de sal (cloreto de sódio) recomendado é de dois gramas por dia, podendo-se chegar ao máximo de cinco. Pesquisas mostram que, em geral, o brasileiro consome mais que o dobro do limite, chegando a ingerir 12 gramas de sal diariamente. 

O resultado não é difícil prever. Calcula-se que mais de 44 milhões de brasileiros, cerca de 20% da população é hipertensa, necessitando praticar dietas hipossódicas. "As consequências da chamada pressão alta são muitas, sendo que em casos mais graves o paciente pode vir a ter um infarto do miocárdio, o que muitas vezes leva à morte instantânea", afirma o sócio-diretor da Matrix Health, Nilson Capozzi. 

Além das pessoas que sofrem com hipertensão arterial, nota-se que a redução da ingestão de sódio também é bastante desejada pelo público fitness, formado por pessoas que adotam estilos de vida mais saudávei. "O sódio, entre outros males, provoca inchaço e retenção de líquidos. Quem se preocupa com a saúde e beleza do corpo quer evitar isso", completa Capozzi. 

O problema é tão grave que em 2012 o Ministério da Saúde e a Abia (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação) anunciaram mais uma etapa de um programa para redução de sódio em produtos processados no Brasil, estipulando a diminuição do uso de sal nos caldos, temperos, margarinas e cereais matinais. Nas etapas anteriores, foram definidas metas de redução de sódio em produtos como massas instantâneas, pães de forma, batatas fritas e biscoitos. A expectativa é que a quantidade de sódio no mercado reduza pelo menos 8,8 mil toneladas até 2020. 

Depois de cinco anos de estudos, e de algumas tentativas de trazer salgantes importados para o Brasil, a Matrix Health desenvolveu um salgante genuinamente brasileiro. A pesquisa foi comandada pelo experiente químico e farmacêutico Massayoshi Yoshida, que também é professor da USP, com especialização nos EUA. 


Divulgação - Bio salgante
Bio salgante


O produto foi testado pela Unifesp em ratos normotensos (sem hipertensão arterial) e hipertensos. O resultado mostrou que após sete a dez dias ingerindo a dose equivalente à recomendada para ingestão humana de sal comum, tanto os normotensos como os hipertensos apresentaram aumento da pressão arterial. Com o Bio Salgente, que é à base de cloreto de potássio, ambos os grupos apresentaram a manutenção da pressão arterial. A tese vai ao encontro do conceito atual da implantação de alimentos que propiciem uma redução da ingestão de sal e terapia não medicamentosa no combate à hipertensão arterial.

O Bio Salgante já foi devidamente registrado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e promete ser uma opção mais saudável tanto para hipertensos quanto para normotensos. Com um paladar agradável e extremamente próximo ao do sal, muitas vezes seu uso nem foi percebido em testes cegos. Sua única restrição em relação ao sal comum é que o salgante não deve ser submetido a temperaturas superiores a 180 graus, devendo passar por um processo de cozimento mais brando. 

Inicialmente, o Bio Salgante estará à venda apenas no site do fabricante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EstampsCamisetas