terça-feira, 23 de abril de 2013

Rota das Águas reúne praia e campo no Norte do Paraná


Com belas paisagens, Carlópolis e Ribeirão Claro reúnem 12 atrativos com opções de lazer para todos os bolsos

Divulgação
A Castata do Gummy tem uma queda de 33 m de altura que deságua diretamente na Represa Chavantes, local próprio para banho. Localiza-se no bairro da Limeira a 5 km da sede do município
Águas cristalinas, montanhas e matas nativas dão "boas-vindas" para os visitantes que chegam à Rota das Águas, roteiro localizado às margens da represa da Usina Hidrelétrica de Chavantes, no Rio Paranapanema, que marca a divisa de São Paulo e Paraná. O cenário paradisíaco é um convite para os turistas desfrutarem das cachoeiras, riachos, cascatas e prainhas de água doce encontradas no local.

  Carlópolis e Ribeirão Claro, localizadas no norte pioneiro do Paraná, reúnem os 12 atrativos que formam a Rota das Águas. Os dois destinos esbanjam paisagens naturais e têm opções de lazer para todos os bolsos, além de oferecerem a possibilidade de descanso no conforto do interior e atividades de aventura. 

Divulgação

A beleza de Carlópolis


A região tem aproximadamente 60 mil hectares de área inundada por águas transparentes. Montanhas, como a Torre de Pedra e o Morro do Gavião, assim como as matas nativas, tornam ideais a prática de esportes como rappel, tiroleza, boiacross, montain bike, caminhadas em trilhas por matas nativas, mergulho em rios, camping, voo livre, holder, banana boat, barco à vela, caiaque e passeios de escuna.

Divulgação

Localizado às margens da rodovia de acesso a Ribeirão Claro e Carlópolis, o Mirante da Serra é uma área explanada em topo de formação rochosa (Topo da Serra) com 2.000 m² onde os veículos e visitantes que lá se postam têm uma visão privilegiada da Represa Chavantes e da natureza que a circunda.


O projeto que idealizou a Rota das Águas foi concebido em uma parceria entre Sebrae/PR e as prefeituras municipais, com o apoio da Duke Energy - companhia que controla a Usina Hidrelétrica de Chavantes, da Agência de Desenvolvimento Turístico do Norte do Paraná (Adetunorp), do Serviço Social do Comércio (Sesc) e Senac.

Divulgação

Cafezal localizado às margens da Usina Hidrelétrica de Chavantes



Não deixe de visitar


Quem passa por Ribeirão Claro, pode fazer uma parada para um registro fotográfico na Ponte Pênsil. A 13 km da sede do município, a imponente ponte tombada pelo patrimônio histórico do Paraná se estende por 164 metros sobre o Rio Paranapanema.




Divulgação



A ponte foi construída em 1917 para facilitar o transporte do café produzido em Ribeirão Claro até a cidade de Chavantes (SP). No Brasil existem apenas quatro pontes com as mesmas características.

Em Carlópolis, o Campo de Golfe Park Taki En é parada obrigatória. Às margens da represa de Chavantes, e ao lado da ponte que liga o Paraná a São Paulo, o local também rende como cenário de vários cliques. As cerejeiras, azaléias e os ipês amarelos completam a paisagem singular. Também chamado de Parque Golfe, a área recebe a Festa Cerejeira, em julho, e a Festa da Lichia, em dezembro. Várias competições de golfe são realizadas no local.


Divulgação


A pesca esportiva também leva muitos visitantes a Carlópolis. No mês de março, centenas de turistas, principalmente do norte paranaense e do sudoeste de São Paulo, chegam à cidade para participar do evento Pescar, a sigla de Pesca Esportiva de Carlópolis.


Gastronomia


A Rota da Águas conta ainda com atrativos gastronômicos. Durante os passeios os visitantes podem experimentar pratos típicos à base de peixe como filé de tilápia na crosta de noz pecan, tourbant de corvina com geleia de pimenta ao molho de capim limão, tucunaré assado na folha de bananeira com banana da terra e pacu grelhado com vinagrete de pupunha tortelleti de noz pecan. Além de iguarias como salada de rúcula com pupunha e tomate confitado, farofa de banana da terra, pupunha assada, talharim de café ao molho de queijo, rocambole de capuccino, entre outros.


Onde ficar


Em Ribeirão Claro, o turista pode escolher se hospedar em luxuosas instalações, com infraestrutura de resort, e também há opções de hotéis mais simples e rústicos. Para quem busca reuinte e conforto a opção é o Resort Tayayá, onde o visitante tem à disposição piscina com vista para a represa, piscina aquecida, praia artificial, marina, passeios de escuna, banana boat e jet ski.

Outra opção é a pousada da Ilha, a poucos quilômetros do Tayayá. Lá o bem-estar é a porta de entrada. Para chegar à sede da pousada, um barco recolhe os hóspedes que chegam à ilha em grande estilo. Os ambientes são acolhedores e toda a ilha fica à disposição do hóspede.Um clima intimista e ideal para casais que querem comemorar lua de mel ou apenas relaxar.

Para os mais aventureiros, a pousada Ruvina é o destino certo. Com trilha radical de cascatas na mata nativa, pesca esportiva na serra das pedras, cancha de bocha, maia, vôlei, além de uma nascente de água mineral, a simpática família Ruvina recebe os turistas como antigos amigos. A hospedagem no campo agrada pela simplicidade e, é claro, pelas refeições caseiras.

Divulgação

Na Pousada Recanto da Cascata o turista encontra serviços de lanchonete e restaurante às margens do rio


Há ainda a Pousada Recanto da Cascata, localizado na estrada de acesso ao Tayayá. O local conta com duas cascatas naturais de 70 e 11 metros, que desaguam na Represa Chavantes. A pousada oferece 16 leitos, mais dois chalés com 4 leitos cada e 3 suítes para casais, além de serviços de lanchonete e restaurante às margens do rio. 

Divulgação
Entrada de acesso à Fazenda Monte Belo


Se o objetivo é desfrutar da Rota das Águas por uma temporada, várias casas de veraneio ficam à disposição para alugar. É o caso da Fazenda Monte Belo que fica na rodovia que liga Carlópolis e Ribeirão Claro. É um lugar tranquilo e bastante tradicional, com grandes casarões e terreiros de café que fazem seus visitantes viajarem no tempo. Possui uma casa de aluguel para temporadas, (fins de semana e feriados prolongados) com serviço de café da manhã.

Divulgação

Os terreiros de café da Fazenda Monte Belo fazem seus visitantes viajarem no tempo


Agora, se faltar tempo e a ideia for apenas passar um dia por lá, o Balneário Cachoeira, a praia pública de Ribeirão Claro, é indicado. Para visitar o local, o turista paga apenas R$ 1 e aproveita o dia à beira das águas cristalinas da represa. A prainha é mantida por uma associação de moradores que cuida da limpeza e organização do local. Há área de camping, churrasqueiras, banheiros, lanchonete e restaurante.

Divulgação

Balneário Cachoeira



Como chegar


De Londrina, a melhor pção é seguir até Jacarezinho pela BR-369, são 150 km.Há um pedágio no trajeto, no valor de R$ 12,80. De Jacarezinho, a viagem de 20 km até Ribeirão Claro é pela PR-431. De Ribeirão a Carlópolis a distância é de 30 km pela PR-151. (Com informações da Agência Sebrae, G1 e Portal da Prefeitura de Ribeirão Claro)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EstampsCamisetas