quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

História do Carnaval: origens, a comemoração no Brasil e no mundo



A festa carnavalesca surgiu a partir da implantação, da Semana Santa pela Igreja Católica na Europa no século XI, antecedida por quarenta dias de jejum, período denominado “Quaresma”. Essa fase de privações acabaria por incentivar a reunião de diversas festividades nos dias anteriores a quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da quaresma.



A palavra “carnaval” provavelmente está relacionada com a idéia de “afastamento” dos prazeres da carne marcado pela expressão “carne vale”, que acabou por formar a palavra “carnaval”.

Em geral, o Carnaval tem a duração de três dias, os dias que antecedem a quarta-feira de “Cinzas”. Ao contrário da Quaresma, marcado por determinadas religiões cristãs como tempo de penitência e privação, estes dias são chamados “gordos”, em especial a terça-feira (Terça-feira gorda, também conhecida pelo nome francês “Mardi Gras”), último dia antes da Quaresma.

Nos Estados Unidos, o termo mardi gras é sinônimo de Carnaval, e a cidade de Nova Orleans, no estado da Louisiana, local de influências francesas em razão de sua colonização, sedia a mais famosa festa do gênero naquele país.

No período do Renascimento, as festas que aconteciam pelas cidades européias nos dias de carnaval incorporaram os bailes de máscaras, com suas ricas fantasias e os carros alegóricos. Ao caráter de festa popular e desorganizada juntaram-se outros tipos de comemoração e progressivamente a festa foi tomando o formato atual.

No Brasil, o Carnaval é atualmente considerado a festa mais popular do país e, já no século XIX, havia pelas ruas do Rio de Janeiro grupos carnavalescos. No ano de 1890, Chiquinha Gonzaga compôs uma música dedicada ao Carnaval, “Ô, Abre Alas”, que, passados 120 anos, ainda faz parte do imaginário do povo brasileiro, sendo transmitido a todas as gerações.



Embora o Carnaval brasileiro seja geralmente associado aos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro (que têm fama inclusive mundial), São Paulo também possui tradição nesse tipo de exibição e algumas escolas de samba são bastante antigas: é o caso, por exemplo, da “Vai-Vai”, que completa no ano de 2010, oitenta anos de história. A sua sede é no Bairro do Bexiga, tão tradicional na capital paulista quanto a sua escola de samba.



Mas outras manifestações do Carnaval são realizadas pelos outros cantos do país: no Nordeste, sai o samba e os trios elétricos e os ritmos regionais tomam conta da “folia”, como o frevo, típico de Pernambuco.



O “Galo da madrugada”, em Recife, é considerado é o maior bloco de carnaval do mundo, que chega a reunir cerca de 1,5 milhão de pessoas pelas ruas da capital pernambucana, ao som do frevo, que é executado por inúmeros trios elétricos e são acompanhados pelos bonecos gigantes e, pelos habitantes do local e muitos turistas.
No caso de Salvador, Bahia, a capital, segundo o Guinness Book, de 2005, possui o maior carnaval de rua de todo o mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EstampsCamisetas