terça-feira, 8 de janeiro de 2013

O Condor : Ave Mais Pesada do mundo que Voa

Esta espécie é a maior ave voadora do mundo, pesando até 12 kg, apresentando a terceira maior envergadura do mundo, chegando a 3 m (perdendo apenas para o Marabu, que possui envergadura que chega a 3,5 m e para o Albatroz-errante, que chega a 4 m). 


Suas asas, longas e largas, permitem ao condor planar, aproveitando as correntes de ar, sendo que é deste modo que muitas vezes ele percorre os céus.Isso faz com que ele gaste menos energia que num vôo ativo, em que necessita bater as asas.




Possui excelente visão, possuindo a capacidade de localizar a presa a quilômetros de distância. Alimenta-se de carniça e ataca qualquer animal fraco ou doente. No litoral, come cadáveres de grandes mamíferos marinhos lançados à praia pelas ondas. É comum brigarem entre si, a fim de decidir quem primeiro deve fazer sua “refeição”.

A fêmea do condor procura fazer seu ninho no local mais alto das montanhas. Neste local ela põe um ovo por ano, dificilmente dois, que é incubado por 58 dias. O filhote nasce com penugem branca. Caso haja dois filhotes, estes lutaram até que um caia do ninho; a mãe não interfere nessa luta.

Ele é o símbolo nacional da Colômbia, Equador, Bolívia e Chile, integrando os brasões oficiais desses países. Possuem também um papel de destaque nos mitos e folclore das regiões andinas da América do Sul. São considerados ameaçados de extinção, sendo, por esse motivo, criados programas de reprodução em cativeiro dessa espécie.

Existe uma espécie considerada “prima” do condor-dos-andes, que é o condor-da-califórnia. Este está em extinção.


Esta imensa ave, povoa a econsta das montanhas imponentes, a mais de 5000 metros de altitude, na desolada cordilheira andina. O imáginário dos habitantes do andes e antiplanos próximos, desde que foi conhecido pelos indígenas da região, atribui-se a ele poderes mágicos, para o bem e para o mal, segundo a tradição Inca.

Com a colonização européia nos países andinos, esta ave passou a ser perseguida e morta por acreditarem que poderia atacar e matar uma pessoa ou um animal doméstico, porém o condor alimentá-se de animais mortos e não tem habilidade predadora.

0 colorido da pelagem, espessa e longa, é geralmente cinza-amarelado, mas pode tender ligeiramente para o pardo, cujos tons podem variar, conforme os indivíduos. Em certos exemplares machos adultos observa-se, às vezes, forte tonalidade parda, puxando ao castanho.


A pele da face é praticamente nua e bastante escura, praticamente preta.Os recém-nascidos apresentam a cara bem mais clara. Todavia, a pele dessa área escurece rapidamente e já aos 2 meses a face está bem escura.
Formam grupos de até 50 indivíduos compostos de 30% de machos adultos, 50% de fêmeas adultas, 10% de jovens e 10% de filhotes. 
Encontra-se realmente ameaçado de extinção. Todavia, teve a sorte de possuir populações, se bem que diminutas, em alguns Parques Nacionais e Reservas Biológicas, fato que poderá concorrer para sua sobrevivência. 

Sua gestação varia entre 7 e 8 meses, produzindo um único filhote (raramente dois) que é carregado exciusivamente peia fêmea, no ventre até os 8 meses, quando passam às costas, aí ficando até o desmame que ocorre entre 18 e 24 meses. Seu tempo de vida é de aproximadamente 20 anos.

Alimentam-se de brotos, folhas e frutos (80%) e o restante de sementes, flores e insetos. Habitaram a maior parte da Floresta Atlântica, desde o Sul do Estado da Bahia até 25° Sul em São Paulo entre 600 e 1.800 m acima do nível do mar. Atualmente habitam pequenos resquícios de matas primárias e secundárias antigas que restam do desmatamento causado pelo homem.

Durante muito tempo os estudiosos diziam, brincando, que no Brasil havia somente penas de condor, porque algumas tinham sido encontradas na Amazônia. Agora, porém, está comprovado que a distribuição dessa ave alcança nosso país, pois em 1973 os condores foram vistos numa ilha do Rio Jauru, em Mato Grosso, em busca de carniça, em 1991 a ave foi registrada no oeste do Paraná e cientistas encontraram restos de condor com 13 mil anos de idade nas cavernas de Lagoa Santa, em Minas. mbora tenha muita fama de ave nobre, e seja símbolo de empresas, companhias de cinema e até de países, o condor não passa de um urubuzão sem graça, malcheiroso, que gosta de comer carne podre, mas é incrivelmente imponente. 
condor-dos-andes

Condor é não apenas o maior representante de sua família, que inclui ainda os urubus, mas também a segunda maior ave voadora do mundo, com uma envergadura alar (comprimento de uma ponta de asa à outra) que ultrapassa os três metros! Pouco menos que o albatroz, uma ave marinha que chega até 3,6 m de envergadura alar.

Durante algum tempo perguntou-se como uma ave tão grande era capaz de voar. 

Estudando-o descobriram que o condor praticamente não gasta energia durante seu vôo, usando as correntes de ar quente ascendente para se manter no ar. As asas grandes e largas são perfeitamente moldadas pela natureza para este planeio, e assim permitirem ao condor usar por muito tempo sua visão telescópica para procurar 

lá do alto as carcaças de animais terrestres e marinhos de que se alimenta. condor era um animal sagrado para os antigos Incas, povos nativos que habitavam a cordilheira dos Andes. Na cidade sagrada de Machu-Pichu há diversas representações do condor, considerado “A alma dos Andes”. Seu habitat, a mais de três mil metros de altitude, o protegeu da caça excessiva, mas ainda assim ele é considerado vulnerável à extinção. a época da reprodução os condores reúnem-se aos pares para nidificar.

Os machos diferenciam-se das fêmeas por uma crista carnuda que possuem sobre a cabeça. O casal encontra uma ponto seguro em uma montanha alta e escarpada, e lá colocam um ovo, que é incubado por dois meses. 

O filhote só começará a voar após seis meses, e só terá a cor de adulto após seis anos! Isso significa que, embora tenham vida longa (há quem diga que podem ultrapassar 50 anos de vida), o número de filhotes que podem ter durante a vida não é grande.Tal lentidão, comum em animais tão grandes, faz com que a espécie seja muito suscetível a impactos causados pelo homem. 
condor-californiano (Gymnogyps californianus)

O condor-californiano (Gymnogyps californianus) foi quase extinto, chegando ao alarmante número de apenas vinte exemplares vivos! Desde a década de 1980, esforços enormes têm sido despendidos para fazer com que a população se recupere, mas a espécie foi considerada extinta na natureza. Hoje, tenta-se a reintrodução de condores nascidos em zoológicos no seu habitat, mas ainda não há segurança de que ele possa sobreviver enquanto a população local não seja educada para ajudar na sua conservação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EstampsCamisetas