quinta-feira, 19 de julho de 2012

Esqueça a distância... e descubra as belezas do Pará

Em Belém e Santarém o visitante encontra um terra de muitos contrastes que mostra um pouco do que a Amazônia tem a oferecer ao mundo
Reprodução
 
Porta de entrada da Amazônia, a capital do Pará está situada na confluência do rio Guamá com a Baía de Guajará. Fundada em 1616, a cidade foi sede do Grão-Pará, de onde Portugal controlava suas possessões no Norte do Brasil. Muitos vestígios desta época ainda são encontrados nos casarões que margeiam a Baía de Guajará e nas ruas estreitas da cidade velha. Entretanto, Belém hoje é uma metrópole vibrante onde convivem em harmonia o sofisticado e o rústico, o moderno e o tradicional.
Reprodução
Mercado do Ver-o-Peso


Com quase 400 anos de existência, o Mercado Ver-o-Peso é uma síntese de Belém. Na frenética agitação matinal, junto ao porto da cidade, são comercializados peixes de variados tamanhos, frutas de todos os gostos, cerâmicas, cestarias e colares. De lá se pode visitar as Olarias, os muitos parques da cidade, fazer passeios fluviais ou ainda visitar as praias e estâncias hidrominerais.

Quem quiser conhecer o Pará deve se prerarar para o encantamento. Desde a Belém histórica e sua rica arquitetura das igrejas, do mercado Ver-o-peso, da noite vibrante até a Estação das Docas, tudo é deslumbrante. E que tal, depois de tanta beleza na cidade morena, embarcar para Santarém, Alter-do-Chão e Ilha do Amor? Cada destino guarda muito lazer, riqueza cultural e a natureza que só a região amazônica pode oferecer.
Reprodução
Alter-do-Chão


Alguns destaques, para dar água na boca: Serra Piroca, o ponto mais alto da região, 360 graus de vista extraordinária; comunidade de Maguary – um exemplo de manejo sustentável da floresta, onde se pode conhecer a vida das populações ribeirinhas; nadar nas águas azuis do Rio Tapajós e saborear um peixe assado na brasa (conhecido como piracaia) sob o céu amazônico. Fauna, flora, folclore, rio e terra, tudo isso aguarda o viajante nese pedacinho do Pará.

Belém

A "Cidade Morena" é um festival de cores. Uma metrópole moderna que não perdeu o charme das construções coloniais. A celebração do Círio de Nazaré, que acontece anualmente no segundo domingo de outubro, tornou-se marca de devoção religiosa no país. O Mercado Ver-o-Peso é o carro-chefe das suas inúmeras atrações históricas, embora esteja em fervilhante funcionamento. Tanto movimento não poderia deixar de abrir o apetite, e muito.

Belém é uma das capitais gastronômicas do mundo, com sabores amazônicos unidos às mais variadas tendências internacionais. Muitos consideram a culinária paraense como sendo a genuinamente brasileira, por contar quase que exclusivamente com ingredientes nativos. A variedade de ervas, frutas e peixes é inacreditável, mas vamos começar com o sabor do açaí, pra manter a energia. Daí pra frente é com você, descubra e encante-se com o "Brasil Amazônico".

Visitas imperdíveis em Belém

Mercado Ver-o-Peso - construção histórica em pleno funcionamento, onde se pode presenciar a chegada e a comercialização dos produtos amazônicos, comer e fazer compras.
Reprodução
Estação da Docas


Estação das Docas - Os velhos galpões do Cais do Porto foram transformados em um complexo turístico que abriga o principal centro gastronômico de Belém, além de feiras de artesanato, museu, shows e eventos.

Museu Sacro - O Museu Sacro, anexo à Igreja de Santo Alexandre, com um dos mais importantes acervos de arte sacra do país.

Theatro da Paz - O teatro é um dos mais belos do país, palco do Festival de Ópera do Pará. Com linhas neoclássicas, foi inaugurado em 1878. Mais um testemunho da opulência vivida no Ciclo da Borracha.

Mangal das Garças - O espaço que pertencia à Marinha foi transformado em Parque, com borboletário, jardins, píer, museu e restaurante.
Reprodução
Casa da Onze Janelas


Casa das Onze Janelas - Foi construída por um barão de açúcar do séc. XVIII, hoje abriga o Museu de Arte Moderna.

Santarém

A cidade de Santarém ocupa uma posição privilegiada: fica exatamente na junção de dois lindos e grandes rios, o Amazonas e o Tapajós. Depois de se encantar com o espetáculo do encontro das águas dos dois rios, é preciso ainda muito fôlego para dar conta de tanta beleza. Considerada a "pérola do Tapajós", Santarém tem uma infinidade de praias de areia branca e fina, com águas límpidas e azul-esverdeadas. Cachoeiras, entre rios, igarapés e corredeiras. Igapós, matas alagadas. Trilhas pela floresta, chegando à serra. Tudo isso a poucos minutos do centro da cidade, onde construções históricas e riqueza arquitetônica estão preservadas.
Reprodução
Orla de Santarém


A cidade é uma coleção de viagens inesquecíveis em um único pacote. Some-se a tudo o que já foi dito a cerâmica tapajônica, as cestarias artesanais e o balneário da vila de Alter-do-Chão.

Visitas imperdíveis em Santarém

Encontro das águas - Encontro das águas dos rios Amazonas e Tapajós, que seguem sem se misturar por vários quilômetros, é um espetáculo que pode ser apreciado de barcos que saem do Terminal Fluvial Turístico.

Praça do Mirante de Tapajós - Praça do Mirante de Tapajós, localizado em frente ao fenômeno do encontro das águas, é um dos pontos mais freqUentados de Santarém.

Vila de Alter-do-Chão - A Vila é uma praia Fluvial do Rio Tapajós, formada por pescadores, cuja maior atração é a Ilha dos Amores. É o mais famoso balneário do município, parada obrigatória na rota de cruzeiros estrangeiros, com praia temporária, que depende da cheia do rio. Todo mês de agosto os rios paraenses obedecem a um fenômeno da natureza: a vazante, período de menor volume de água, responsável pelo aparecimento de mais de 200 praias. Uma das curiosidades do lugar é o Lago Verde, cujas águas mudam da cor azul para verde durante o dia.

Praia do Maracanã - Na Praia do Maracanã, com larga faixa de areia e sob a sombra de árvores, é possível avistar com frequência os botos nadando em suas águas.

Ponta de Pedras - Diferente de outros balneários da região, as formações rochosas curiosas fazem de Ponta das Pedras a praia mais frequentada da área de Santarém.

Igreja Nossa Senhora da Conceição- Inicialmente feita em taipa, em 1661, atualmente exibe a construção de 1761. Contém relíquias da época da colônia.
Redação Bonde com MTur

Nenhum comentário:

Postar um comentário

EstampsCamisetas