domingo, 29 de julho de 2012

Conheça o Albatroz-gigante

Albatroz-gigante


Também chamado de albatroz-errante e albatroz-viageiro, o albatroz-gigante (Diomedea exulans) é uma ave procellariiforme da família Diomedeidae que ocorre na maior parte do oceano austral.





**Ameaçado de extinção**


Apresenta 4 subespécies:
Diomedea exulans exulans
Diomedea exulans antipodensis
Diomedea exulans amsterdamensis
Diomedea exulans gibsoni
Diomedea aexulans dabbenena

Observação: A subespécie Diomedea aexulans dabbenena ( Albatroz-de-tristão ) foi considerada recentemente uma espécie distinta.

Características

albatroz-gigante adulto
Mede 120 cm., os machos pesam entre 8,2 e 11,9 kg, enquanto que as fêmeas pesam entre 6,0 e 8,0 kg., chegando até 11 kg. A envergadura é maior nos machos e pode ser entre 2,7 até 3,7 m. É a maior das aves. Grande bico amarelo ou rosado; as narinas abrem para cima. Plumagem branca com a ponta das asas negras.

 Os filhotes são quase totalmente marrom ao deixarem o ninho, mas com a idade adquirem a plumagem branca e cinzenta, sendo machos mais brancos que as fêmeas. Sendo o maior passaro vivo chega a 3,70 m. de envergadura.
albatroz-gigante jovem
Alimentação
Forrageia no talude ou fora da plataforma continental, onde captura presas principalmente na superfície do mar, dada a limitada capacidade de submergir. Alimentam-se principalmente de lulas (35% da massa consumida pelos filhotes) e peixes (45%) mas também podem consumir carniça (como mamíferos marinhos mortos), tunicados, águas-vivas e crustáceos.
A maior parte do alimento é obtida durante o dia, embora possam procurar comida durante as noites, onde é visto boiando ao sabor das ondas, para capturar peixes, moluscos e crustáceos na superfície do mar.

albatroz-gigante se alimentando

Reprodução

Nidifica em ilhas subantárticas em colônias dispersas com posturas que ocorrem entre dezembro e fevereiro e que resultam num único ovo. A incubação, partilhada por ambos os pais, dura cerca de 11 semanas e o filhote resultante leva 40 semanas para deixar o ninho (entre novembro e fevereiro). O período reprodutivo é longo (55 semanas) e bi-anual. Os albatrozes-errantes têm uma expectativa de vida elevada e é provável que alguns indivíduos ultrapassem os 50 anos de idade. Consequentemente, os machos e fêmeas começam a se reproduzir relativamente tarde, com cerca de 11 anos.


Hábitos
Vive na maior parte do oceano austral, das margens do gelo que circunda a Antártica até o Trópico de Capricórnio. Pode atingir em vôo 160 km/h. Acompanha navios na plataforma continental, por vezes sendo vítima de espinhéis em barcos de pesca de atum.

Distribuição Geográfica

Pelágico, tem distribuição circumpolar entre 25 e 60 graus até o trópico de Capricórnio,



Referências

  • Joaquim Olinto Branco - Aves Marinhas.
  • Ornitologia Brasileira - Helmut Sick.

Galeria de Fotos





Por gustavo augusto

Um comentário:

EstampsCamisetas